Todo o conteúdo do blog é apenas uma forma de compartilhar informações encontradas nos livros, internet, revistas etc.

Antes de qualquer coisa, procure um profissional especializado!

sábado, 30 de março de 2013

Dificuldade de Engravidar

É perfeitamente normal que mulheres mais velhas demorem mais para engravidar. Porém, vale à pena procurar um médico, se estiver tentando engravidar há mais ou menos 6 meses sem sucesso.

As mulheres que esperam até os 35 anos para ter um filho (assim como eu) têm mais dificuldade de conceber do que as mais jovens. Mas não significa que não vai conseguir engravidar.
A diminuição da fertilidade em mulheres mais velhas se deve a uma série de fatores. 

Primeiro é maior o risco de um aborto espontâneo causado por problemas nos cromossomos. Às vezes o aborto nem é percebido. Na verdade, ciclos menstruais irregulares ou atrasados podem significar um aborto nos estágios iniciais da gravidez. 

Segundo, o envelhecimento afeta o útero. Mulheres mais velhas são propensas a ter fibromas (nódulos na parede uterina resultantes do crescimento anormal do tecido uterino), que diminuem a chance de um óvulo fertilizado conseguir se implantar.
Planeje-se para conseguir
Mesmo que jamais tenha engravidado, é provável que ainda consiga.
Apenas 1% dos casais é infértil e jamais conseguirá conceber. Mas não espere muito para procurar ajuda!


Reavalie o seu padrão de ovulação
A relação sexual programada aumenta de forma significativa a chance de engravidar. Porém, você só terá sucesso se souber calcular o seu período fértil.

Leve uma Vida Saudável
Se você estiver com dificuldade de engravidar, elimine tudo que possa ter efeitos deletérios.
Contabilize quanto ingere de cafeína e álcool, certifique-se de que não está muito exposta ao perigo.
  Diminua os níveis de estresse!

Exercite-se com regularidade!
Aumente o seu bem-estar com uma dieta saudável.
Concentre-se nas mudanças que pode realizar com pouco esforço e naquelas que pode fazer junto com o seu parceiro.

Quando Procurar Ajuda?
Em geral, o conhecimento aprofundado dos tratamentos deixa a mulher menos ansiosa. 
Dependendo da idade e do estado de saúde, deve-se consultar um especialista em fertilidade o quanto antes. Diversas circunstâncias aconselham essa atitude:
1) Problemas com o ciclo menstrual (irregulares ou imprevisíveis, cólicas fortes)
Será preciso fazer exames para saber se você ovula regularmente. Também é preciso verificar se não tem endometriose (doença que pode afetar a fertilidade. O tecido que reveste o útero se aloja em outras partes da região pélvica, como as tubas uterinas e os ovários).
2) Inflamação pélvica anteriormente (doença que pode resultar no bloqueio das tubas ulterinas)
Confirmado esse bloqueio, talvez seja necessária a fertilização In Vitro.
3) Tratamento anterior para câncer (você e seu parceiro)
 Especialmente a radioterapia, podem afetar a produção de óvulos e de espermatozóides. Em alguns casos, é possível extrair óvulos e espermatozóides antes do tratamento e utilizá-los mais tarde, em uma concepção assistida.

4) Possibilidade de não ovulação (uma avaliação médica é indicada)

5) Ocorrência de mais de dois abortos espontâneos
Os médicos sugerem  a análise dos cromossomos do casal e outros exames.

 Dica: se você optar por uma consulta com especialista em fertilidade, procure alguém que a escute com atenção e que lhe ofereça várias opções. Afinal, o tratamento de infertilidade é estressante; e o processo ficará mais fácil quando se é tratada com respeito e abertura para perguntar e obter respostas!
Talvez seja necessário fazer terapia psicológica, mesmo sem tratar a infertilidade (relacionamento desgastado diante da frustração de não engravidar), ou procurar grupos de apoio que ofereçam recursos e aconselhamentos. 

Exames e Investigações
A investigação da infertilidade começa com exames para verificar se o sêmen do seu marido é normal, se você está ovulando e se as suas tubas uterinas estão desobstruídas. 
Quase metade dos casos de infertilidade se deve a problemas relacionados à produção de espermatozóides, que podem apresentar formato anormal ou baixa contagem.
 A investigação da infertilidade masculina é feita através de uma amostra do sêmen.

Um dos melhores sinais da ovulação são os ciclos menstruais regulados, mas o médico também solicitará exames de sangue para verificar seus hormônios.
 Um dos exames mais eficazes é o que determina o nível de hormônio folículo-estimulante (FSH) no terceiro dia após o início da menstruação.
O FSH estimula os ovários, por isso um nível alto de FSH no início do ciclo pode indicar que os ovários têm menos reservas do que o normal ou que a qualidade dos óvulos é menor.

Se o sêmen do seu parceiro e sua ovulação estiverem normais, o médico terá que buscar outra explicação, fazendo exames para avaliar o interior do últero e a passagem para as tubas uterinas.

“A infertilidade é o resultado de uma falência orgânica devida à disfunção dos órgãos reprodutores, dos gâmetas ou do concepto. Um casal é infértil quando não alcança a gravidez desejada ao fim de um ano de vida sexual contínua sem métodos contraceptivos.”

Cerca de 15% a 20% dos casais apresentam problemas de fertilidade, cujas causas são múltiplas, podendo ser masculinas, femininas ou até mistas (ao contrário do que se pensava antigamente, que os problemas de fertilidade eram exclusivamente femininos). 

Quando a avaliação estiver completa, o médico discutirá os resultados com o casal
E, graças aos avanços da medicina, mais mulheres conseguem ter filhos.

PicPanda.com✿ܓEdineide
PicPanda.comPicPanda.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você tem um companheiro? Como ele encara a idéia de ter filhos?