Todo o conteúdo do blog é apenas uma forma de compartilhar informações encontradas nos livros, internet, revistas etc.

Antes de qualquer coisa, procure um profissional especializado!

sábado, 30 de março de 2013

Concepção Assistida

  Em geral. deve-se procurar um especialista em fertilidade quando, por seis meses a um ano, você tentou engravidar sem sucesso. No entanto, se você tem em seu histórico abortos espontâneos, dificuldade para engravidar, mais de 35 anos de idade, ou já sabe que a contagem de espermatozóides do seu parceiro é baixa, pode procurar ajuda o quanto antes.
  É comum confundir Inseminação Artificial e Fertilização In Vitro.  
São métodos bem diferentes, inclusive o custo e a taxa de sucesso.
A Inseminação Intra-Uterina consiste em estimular a ovulação da mulher, através de um tratamento hormonal e depois transferir o sêmen (líquido que contém os espermatozoides), previamente colhido e trabalhado em laboratório, para a cavidade uterina no momento da ovulação. Com esta técnica, a fecundação ocorre espontaneamente dentro do organismo materno. É um método mais barato e tem um índice de gravidez de cerca de 15%.
A Fertilização In Vitro (conhecida como FIV), por sua vez, induz uma produção múltipla de óvulos da mulher com altas doses de hormônios. Em seguida, os óvulos são colhidos em uma clínica (sob anestesia), antes da ovulação propriamente dita ocorrer, e fertilizados em laboratório com os espermatozoides selecionados. Alguns dias depois é feita a transferência de embriões para a cavidade uterina. Este é um tratamento bem mais caro do que a inseminação, mas obtém taxas de sucesso em torno de 40%, dependendo da idade da mulher. 

A pedra fundamental da reprodução assistida é a indução da ovulação.
A estimulação dos ovários pode ser feita sozinha ou combinada à fertilização assistida.

Em mulheres com síndrome de ovários policísticos, o tratamento com comprimidos de citrato de clomifeno com ou sem uma medicação chamada metformin pode ser o bastante para garantir a gravidez.
O citrato de clomifeno é ministrado normalmente por ginecologistas ou especialistas de clínicas de reprodução assistida como uma primeira etapa do tratamento de fertilidade. Seu uso deve sempre ser acompanhado por um médico
No caso de mulheres que não respondem apenas aos comprimidos, o próximo passo é uma combinação de injeções de hormônios (gonadotropinas) e fertilização assistida. 
Normalmente, as injeções podem ser aplicadas em casa, pelo próprio parceiro, por exemplo.

 Durante o tratamento hormonal, sua produção de óvulos será cuidadosamente monitoradas através de ultra-som. Se os seus ovários responderem bem, você receberá gonadotropina coriônica humana (hCG), o que dispara a ovulação. 

Ao mesmo tempo, o médico introduzirá o esperma de seu parceiro em seu útero - procedimento conhecido como inseminação intra-uterina (IUI).
Quando houver indicação de inseminação intra-uterina, o marido coleta o sêmen em laboratório, por masturbação. O sêmen é preparado também em laboratório.

Inseminação intra-uterina (IUI). Esta técnica é realizada no consultório.
Se as tubas estiverem obstruídas, se a contagem de espermatozóides de seu parceiro for muito baixa, ou se você já tiver passado por outros tratamentos sem sucesso, é provável que seu médico sugira a fertilização In Vitro.
Nessa técnica, os ovários são estimulados com os tratamentos hormonais anteriores, mas os óvulos são extraídos com uma agulha conduzida por ultra-som. Na fertilização In Vitro padrão, os óvulos são misturados ao esperma em uma placa de Petri em laboratório.

Se não consegue engravidar devido a problemas com os espermatozóides do parceiro, um único espermatozóide é injetado em cada óvulo, numa técnica conhecida como injeção intracitoplasmática (ICSI).
 
  Depois da fertilização, os embriões sadios são colocados no útero com um cateter.
A partir da transferência dos embriões, o progresso da gravidez será monitorado regularmente com exames de sangue e de ultra-som. Cada procedimento de estimulação hormonal, extração do óvulo, fertilização e transferência do embrião é chamada de fertilização In Vitro.

 Efeitos Colaterais

O tratamento com hormônios não é nada fácil. A combinação de hormônios com a preocupação em obter sucesso com o procedimento poderá deixá-la mal humorada, irritada. Além do mais, tomar uma injeção todos os dias é bem desagradável!
 
 O tamanho dos ovários vai aumentar consideravelmente, deixando-a inchada e, às vezes, causando desconforto abdominal. 

Situações em que a extração do óvulo terá de ser cancelado (o ciclo terá de ser cancelado):
- Quando os ovários são super estimulados;
- Quando os ovários não responderem aos tratamentos hormonais.
Isto é mais comuns em mulheres com mais de 35 anos.

Índice de Sucesso do Tratamento
Dependerá de vários fatores. 
Assim, verifique o índice de sucesso entre as mulheres da sua idade em seu país.

Riscos
O maior risco da reprodução assistida é a gravidez múltipla. Quanto mais bebês você gerar, maior a probabilidade de vir a apresentar complicações. Isso vale especialmente para a gestação de três ou mais bebês. As complicações mais sérias são aborto espontâneo e o parto prematuro (com menos de 28 semanas de vida), o que pode acarretar em um ou mais bebês doentes a longo prazo. Com o objetivo de reduzir a chance de uma gestação múltipla, muitos especialistas limitam o número de embriões  transferidos a dois.

As anomalias congênitas não tem relação com a técnica utilizada (fertilização In Vitro), mas com o casal, ou seja, propensão a ter problemas com os espermatozóides e óvulos.
A boa notícia é que de 91% a 95% dos "bebês de proveta" são saudáveis. 
  
Custo Financeiro
 É um procedimento caro e os planos de saúde não costumam oferecer cobertura para ela (fertilização In Vitro). Por isso, caso procure uma clínica particular, não se envergonhe de fazer perguntas sobre o custo financeiro do tratamento. Inclusive, peça o valor exato de cada fase do procedimento.
 
PicPanda.com✿ܓEdineide
PicPanda.comPicPanda.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você tem um companheiro? Como ele encara a idéia de ter filhos?